Moradores da Praia do Futuro reivindicam educação, saúde e moradia de qualidade

Categorias: Notícias

No próximo domingo (dia 15), a partir das 8h, o Fórum pela Educação da Praia do Futuro (FEPRAF), Movimento dos Conselhos Populares (MCP), Cedeca-Ceará e Comunidades Eclesiais de Base da Área Pastoral da Praia do Futuro (CEBs) realizarão uma manifestação pela construção de uma escola e um posto de saúde, que há um ano foram incluídos no Orçamento Participativo (OP) da Prefeitura de Fortaleza mas até agora o terreno não foi adquirido.

O protesto será na Comunidade 31 de Março, localizada na Av. Santos Dumont, 4310, esquina com rua Oliveira Filho.  O objetivo do Fepraf  é reivindicar, com  pais, estudantes, professores, lideranças comunitárias, que o poder público municipal tome providências urgentes para garantir os equipamentos públicos, escola e posto de saúde, deliberados pelo Orçamento Participativo, diminuindo o enorme déficit de políticas de saúde e educação existente na área, como também questionar a especulação imobiliária existente no local.

O caso do Fepraf não é isolado. De acordo com informações do site da Prefeitura, 76,7% das obras nas áreas de educação e saúde, incluídas no OP não foram sequer iniciadas. O site traz informações até julho deste ano.

Sobre a Praia do Futuro – De acordo com o censo do IBGE (2000), a Praia do Futuro tem 10.568 habitantes. 1040 crianças e adolescentes com idades entre 5 e 14 anos, ou seja, 43% da população nessa faixa etária na Praia do Futuro são analfabetas. Em 2004, o FEPRAF realizou um diagnóstico e encontrou 742 crianças e adolescentes sem escola ou estudando longe de casa.

Mais Informações:
José Odacir de Freitas (Comunidade do Luxou) – (85) 8811 6413
João Mendes (Comunidade dos Cocos) – (85) 3262 0296
Jacqueline Alves (MCP) – (85) 8821-7341

Autor: CEDECA Ceará

Deixe uma resposta